UNIDADE PRAÇA DA ÁRVORE
Rua Caramuru, 417 – cjs 57 e 58
Metrô Santa Cruz | São Paulo/SP
(11) 2597-1404

UNIDADE VILA OLÍMPIA
Rua Gomes de Carvalho, 1356, 2º andar
Vila Olímpia | São Paulo/SP
(11) 2597-7527

Clientes
 

Artigos

Startupês de A a Z, o Glossário das Startups: 67 termos indispensáveis que todo novo empreendedor deve conhecer

universo startup - abertura de empresas

Temos sido procurados por uma gama de brilhantes jovens empreendedores sedentos por colocarem em prática seus projetos, e com isso temos nos deparado diariamente com novos aprendizados (e que continue assim!).

Esses jovens brilhantes chegam aqui em nosso escritório, para abrirem suas empresas, cheios de perguntas inteligentes, práticas e não raramente recheadas de termos próprios do “universo das startups”, o que nos obrigou a afinar nosso latim.

E estar com o “startupês” em dia fica mais importante agora, já que a legislação brasileira passou a permitir que investidores-anjos façam aportes de capital em micro e pequenas empresas mesmo que optantes pelo Simples Nacional, o que há muito era sonhado (veja nosso artigo “Investidor-Anjo: Novas Regras do Simples Nacional 2018”).

Dessa forma, reunimos nesse glossário das startups os termos desse moderno e importante dialeto que nos pareceram mais relevantes.

Passemos a ele, esperando que te ajude também:

Índice

1. Aceleradora 25. Google Analytics 49. Outsourcing
2. Aporte 26. Growth Capital 50. Patente
3. Benchmarking 27. Growth Hacking 51. Pitch
4. Bootstrapping 28. Hurdle Rate 52. Product Fit
5. Break-even 29. Inbound Maketing 53. PME
6. Business Model CANVAS 30. Incubadora 54. ROI
7. Business Plan 31. Investidor-anjo 55. Royalties
8. Capital de Giro 32. Joint Venture 56. SEO
9. Captação de Recursos 33. KPI 57. Seed Capital
10. Cloud Computing 34. Lean Startup 58. Spin-off
11. Coworking 35. Love Money 59. Stakeholders
12. Crowdfunding 36. Marketing Digital 60. Startups
13. Customer Development 37. Market Fit 61. Tag Alone
14. Deal Breaker 38. Meetup 62. Term Sheet
15. Demo Day 39. MEI 63. Testes A/B
16. Drag Along 40. M&A 64. Valuation
17. Due Diligence 41. Métricas 65. Validação
18. Earnout 42. Mentor 66. VC (Venture Capital)
19. Escalabilidade 43. MVP 67. Webinar
20. E-commerce 44. NDA
21. Early Stage 45. Networking
22. Elevator Pitch 46. Newsletter
23. Franchising 47. Open Innovation
24. Funil de Vendas 48. Open Source

 

Letra A - glossários das startups - abertura de empresa

Aceleradora

As aceleradoras são instituições de capital privado que se encarregam de financiar empresas e startups, oferecendo a elas recursos financeiros, orientação, consultoria, treinamento e inserção num ciclo valioso de relacionamentos com outros empresários e outras startups. Em troca, tais instituições recebem participação no capital social das empresas apoiadas, que normalmente variam de 5% a 20%.

Em nosso artigo “Universo Startup: 23 Aceleradoras para Você Apresentar o Seu Pitch” reunimos uma lista de diversas aceleradoras conceituadas. Confira!

Aporte

É o capital destinado às startups pelos investidores para que cumpram seu projeto, podendo ser destinado ao capital de giro, à pesquisa ou ao desenvolvimento de tecnologia, à infraestrutura, etc. É o investimento em si.

 

Letra B - glossários das startups - abertura de empresa

Benchmarking

Quando você está buscando referências do mercado para seu produto ou serviço, você está fazendo um benchmarking. Nesse processo se procura identificar características que se mostrem como diferenciais competitivos (do produto ou serviço), visando sempre melhorar ou gerar metas mais elevadas para um progresso contínuo, normalmente mirando ser melhor que a concorrência.

Bootstrapping

É o modelo self-funding, ou seja, situação em que o empreendedor não capta recursos de terceiros para financiar o seu projeto. Ele próprio se encarrega de financiá-lo (100% de recursos próprios).

Break-even

Numa tradução literal, break-even significa “ponto de equilíbrio”. É o momento da empresa em que seus dispêndios são equivalentes às suas receitas, em que ela própria começa a se custear (lucro igual a zero), sem necessidade de novos aportes ou assunção de dívidas.

Business model CANVAS

Muito utilizado no mundo do empreendedorismo, representa um método sistemático para captura e listagem de ideias sobre os passos que devem ser dados e sobre os desafios a serem enfrentados para que a startup coloque seu projeto em prática com sucesso (atividades a realizar, o networking a desenvolver, clientes chaves a conquistar, status do mercado, etc.). Via de regra é aplicado na etapa de criação da empresa.

Business plan

Business plan nada mais é que o plano de negócio da empresa, reunindo dados dos sócios e de suas respectivas participações, detalhamento do produto ou do serviço, metas a perseguir, projeções financeiras de médio, curto e de longo prazos, estratégias de marketing, etc. É muito comum que esse documento, ou ao menos um resumo dele, seja apresentado no demo day.

 

Letra C - glossários das startups - abertura de empresa

Capital de giro

Aos recursos destinados a manter a empresa operando é dado o nome de capital de giro. São recursos financeiros destinados a fazer face a custos extras da empresa e para mantê-la operando em situações de insuficiência de geração de receita.

Captação de recursos

A captação de recursos é o resultado bem-sucedido do esforço feito pelo empreendedor para “vender seu projeto”. É quando ele obtém o financiamento pretendido para tocar seu projeto adiante, seja através de investidores-anjos, empréstimos bancários ou fundos.

Cloud computing

Mai usual a cada dia, o cloud computing é a “computação em nuvem”, método tecnológico de se armazenar dados em servidores externos e acessá-los remotamente pela Internet, com grande economia em infraestrutura.

Coworking

Escritórios compartilhados por empreendedores e profissionais em geral, promovendo economia de infraestrutura e networking. Muito útil principalmente na fase inicial da empresa.

Crowdfunding

Apelidada por alguns de “vaquinha”, é o financiamento coletivo: são financiamentos feitos por meio de plataformas on-line especializadas, onde você insere seu projeto (montando uma campanha de crowdfunding) e uma coletividade de empreendedores poderá investir nele, por vezes após experimentar o seu produto ou serviço. Algumas dessas plataformas são: Benfeitoria, Catarse, Juntos.com.vc, Kickante, Social Beers e Variável 5 (essa última encerrando suas atividades em 2017).

Customer Development

Uma frase que gostamos é: “se eu perguntasse a meus compradores o que eles queriam, teriam dito que queriam um cavalo mais rápido” (Henry Ford). Pois é nessa linha que se aplica o conceito de customer development. No lugar de se imaginar o que o seu potencial cliente vai desejar, o customer development exige que se teste abundantemente o mercado do seu produto ou serviço para que se identifique quais as variáveis que determinam sua melhor aceitação.

 

Letra D - glossários das startups - abertura de empresa

Deal Breaker

É a cláusula que não pode ser assinada, o compromisso que não pode ser assumido, a pedra no sapato de uma negociação. O deal breaker é o fator impeditivo do andamento de uma negociação, o lugar onde ela (negociação) estaciona. É o pesadelo de qualquer empreendedor.

Demo Day

É o dia do pitch, também conhecido como “dia da demonstração”, um evento em que investidores se reúnem (ventures capitals, investidores-anjos, private equity, fundos, etc.) para que empreendedores apresentam a eles seus projetos em busca de investimentos.

Drag along

Cláusula de contratos societários que se aplicam nas vendas das empresas. Determinam que acionistas minoritários vendam suas respectivas participações quando os majoritários assim o façam.

Due Diligence

É uma blitz realizada para se verificar a existência de irregularidades na startup, sua aderência ao business plan apresentado e o atendimento aos itens extraídos do business model realizado. É quando os investidores promovem uma auditoria nos setores críticos da empresa (por vezes em todos).

 

Letra E - glossários das startups - abertura de empresa

Earnout

Muito comum encontrar cláusulas de earnout em empresas vendidas e que seus sócios originais permanecem nela, ocupando cargos de administração. Geralmente são parte do valor de venda da empresa que se liberam na medida em que os resultados se realizam; ou valores pagos aos vendedores em razão das metas atingidas.

Escalabilidade

Vinculado à rentabilidade da statup, escalabilidade é a capacidade de se replicar um serviço ou produto atingindo-se um grande público, sem perda de qualidade e sem que se promova grandes investimentos (a bem da verdade, se verifica a escalabilidade quando o negócio consegue crescer sem demandar investimento algum).

E-commerce

É o “comércio eletrônico” formado por lojas virtuais, que viabilizam ao consumidor a compra de produtos pela Internet. Por meio do e-commerce empreendedores podem vender seus produtos (muito raramente seus serviços) por meio plataformas eletrônicas acessíveis por tablets, celulares e computadores, sendo um modelo de escalabilidade.

Early stage

Startups com até 3 (três) anos de existência são chamadas de empresas em early stage ou, numa tradução livre, estágio inicial.

Elevator pitch

Se você encontrasse o investidor dos seus sonhos no elevador, conseguiria convencê-lo a investir no seu projeto? Em síntese é esse o significado de elevator pitch. O elevator pitch é um tipo resumido de pitch, em que o empreendedor tem entre 30 segundos e 3 minutos para apresentar sua proposta.

 

Letra F - glossários das startups - abertura de empresa

 

Franchising

A replicação de negócio cujo know how, tecnologia, processos, marca, marketing e o direito de vender seus produtos e serviços é repassado a outrem (franqueado) em contrapartida de royalties, se dá o nome de franchising. Baixe nosso e-Book “Os principais cuidados ao se escolher uma franquia”.

Funil de vendas

Você já deve ter ouvido falar em “topo de funil” e “fundo de funil”. Essas referências são exatamente quanto ao funil de vendas, método muito aplicado no marketing digital (principalmente no inbound maketing) em que se é possível identificar em qual estágio de maturidade está o seu potencial cliente (denominado lead) no caminho até adquirir seu produto ou serviço, te dando maiores chances de sucesso na empreitada de torná-lo efetivamente seu cliente.

 

Letra G - glossários das startups - abertura de empresa

Google Analytics

Aclamada ferramenta do Google, sofisticada e gratuita, capaz de relatar as visitas ocorridas em sites e em campanhas de marketing na Internet. Instrumento indispensável em qualquer ação de marketing digital que se pretenda fazer.

Growth Capital

Ocorre em negócios que já caminham ou já alcançaram o sucesso. O growth capital é um investimento que visa alavancar o crescimento da startup, depois dela já ter se provado viável.

Growth Hacking

Mais um conceito ligado ao Inbound maketing, o growth hacking ainda é tido como uma novidade. Numa tradução livre – com as escusas de um possível equívoco – growth hacking seria algo como a ação de se “identificar flancos de oportunidades de crescimento para explorá-los”. Assim, esse modelo de marketing de conteúdo é empregado visando-se encontrar tais oportunidades e trabalhar sobre elas com estratégias e táticas específicas objetivando o rápido crescimento da empresa.

 

Letra H - glossários das startups - abertura de empresa

Hurdle Rate

É a taxa mínima de retorno de um investimento para que ele possa ser considerado como viável do ponto de vista financeiro. Seu conceito está muito ligado à atratividade do projeto.

 

Letra I - glossários das startups - abertura de empresa

Inbound maketing

É o oposto do outbound marketing, estratégica de marketing mais incisiva, em que se empregam técnicas para que o consumidor compre o seu produto.  No inbound marketing se trabalha a educação de seu possível cliente (lead) na jornada de compra, oferecendo para ele materiais e informações que façam ele se interessar não diretamente pelo seu produto, mas se encantar com o valor agregado por você à sua vida (consumidor) por meio dos materiais entregues. Assim, o inbound marketing vai mirando a atenção do público alvo enquanto gera autoridade para sua empresa, de forma que o lead não seja instado a comprar seu produto, mas ele próprio, espontaneamente, venha procurá-lo para o adquirir.

Incubadora

As incubadoras têm propósitos muito parecidos com as aceleradoras, contudo se distinguem essencialmente pelo seguinte: atuação muito ligada à esfera acadêmica ou governamental; o objetivo de lucro não é o grande fiel da balança; preponderantemente visam incentivar a conversão da ciência em negócio; normalmente requerem participações menores nas startups investidas (quando muito); não realizam investimentos nas statups, apenas as ajudam a receber aportes.

Investidor-anjo

Pessoa física com capital próprio para investir em startups. Geralmente é um profissional muito experiente, com grande visão de mercado e valioso networking. Procura aplicar seus recursos financeiros em negócios com grande potencial de crescimento, em troca de participações societárias ou meramente retornos financeiros. A legislação brasileira passou a admitir o investimento-anjo em empresas optantes pelo Simples Nacional (veja nosso artigo “Investidor-Anjo: Novas Regras do Simples Nacional 2018”).

 

Letra J - glossários das startups - abertura de empresa

Joint venture

É a reunião de duas ou mais empresas, com personalidades jurídicas próprias, com o objetivo de explorar determinada atividade econômica, unindo forças e criando sinergia. Normalmente essa parceria visa ao lucro e se estabelece por prazo pré-determinado. A reunião das empresas em torno de uma joint venture não cria necessariamente uma empresa nova, podendo ser mera associação.

Letra K - glossários das startups - abertura de empresa

KPI

O KPI, ou indicador de chave de desempenho (do inglês key performance indicator), é utilizado para medir a performance dos processos das empresas. Seu papel é o de contribuir com o aumento do desempenho da empresa ao mesmo tempo em que o monitora, servindo como verdadeiras metas a serem perseguidas.

 

Letra L - glossários das startups - abertura de empresa

Lean startup

Lean startup, ou “startup enxuta”, é um conceito que exprime a criação de um negócio contendo altíssimo nível de eficiência, eliminação máxima de desperdícios e uso preponderante de tecnologia.

Love Money

Captar recursos financeiros para fazer face ao sonho de colocar de pé o negócio que idealizou é um dos principais desafios do empreendedor.

Contudo, às vezes os recursos financeiros são oriundos de fontes mais íntimas, tais como cônjuges, amigos e familiares.

Quando esse fenômeno ocorre, o carinhoso nome que se dá ao recurso captado é love money.

 

Letra M - glossários das startups - abertura de empresa

Marketing Digital

Não é possível se falar em startup sem se discutir a estratégia de marketing digital que o negócio requererá.

O marketing digital envolve diversas estratégias de comunicação on-line com o público-alvo do produto ou serviço que se lançou ou que se vai lançar.

Inbound marketing, e-mail marketing, SEO, anúncios AdWords, anúncios FacebookAds e remarketing, são alguns exemplos de estratégias de marketing digital que o empreendedor pode lançar mão.

Market Fit

Market fit ou product fit é o nome que se dá ao produto que encaixou, que aderiu, que atendeu plenamente à necessidade do cliente, entendendo-se como “cliente” o público-alvo para o qual o produto ou serviço vou concebido.

Meetup

Reunião informal de membros de comunidades do universo startup e de pequenos e médios empresários visando a troca experiências, a discussão de ideias, a promoção de negócios e a construção de rede de networking.

MEI

A sigla MEI traduz a figura do “Micro Empreendedor Individual”, que representa o tipo jurídico empresarial “empresário individual”, mas com a prerrogativa de se submeter a um regime tributário diferenciado, de ônus fiscal mais módico, em função do tipo de atividade que executa, do seu faturamento anual e da quantidade de funcionários que possui, dentre outros critérios menos relevantes.

Tal figura veio trazer para a formalidade milhões de brasileiros, tais como ambulantes, costureiras, digitadores, marceneiros, sapateiros, etc.

Mergers and Acquisitions (M&A)

Quando estivermos diante de negócios envolvendo a compra e a venda de empresas, a incorporação ou a cisão delas, o spin-off de negócios ou a combinação deles, estaremos diante do campo das Mergers and Acquisitions, (mais conhecido como M&A). Numa tradução para o português, estaremos na seara das “Fusões e Aquisições”.

Métricas

Vale citar William Edwards Deming:

Não se gerencia o que não se mede,

não se mede o que não se define,

não se define o que não se entende,

e não há sucesso no que não se gerencia

A definição de métricas e o acompanhamento delas é medida fundamental para o sucesso das startups. As métricas são elementos mensuráveis capazes de exprimir com confiabilidade as tendências de crescimento da empresa em determinados setores, como no índice de captação de clientes, no resultado financeiro e no resultado operacional.

Exemplos de métricas são: quantidade de contratos fechados por região; quantidade de negócios fechados sem a concessão de descontos; número de reclamações recebidas, etc.

Mentor

Já dizia Leonardo da Vinci: “Lastimável discípulo, que não ultrapassa o mestre”.

A insegurança, a falta de conhecimento e, principalmente, a falta de experiência, são características presentes no começo de um negócio.

Ter um mentor, portanto, é medida indispensável. O Mentor é uma pessoa do seu networking capaz de te conduzir para as melhores decisões e de te emprestar toda sua experiência em relação aos desafios que você está enfrentando ou que ainda irá enfrentar.

MVP

MVP é o minimum viable product, ou seja, é o produto mínimo viável. Representa uma versão mínima do produto ou serviço que se quer inserir no mercado, com as funcionalidades básicas para que cumpra o planejado. A partir dele (MVP) passa-se a testar a eficiência do produto ou serviço, a aceitação no mercado, a usabilidade, a se fazer o benchmarking, dentre outras validações.

 

Letra N - glossários das startups - abertura de empresa

NDA (Non-Disclosure Agreement)

O NDA, ou non-disclosure agreement, é um termo de confidencialidade assinado entre os investidores e as empresas investidas.

Tal termo se reveste do formato de contrato e dispõe sobre as liberdades e proibições de divulgação de detalhes do negócio, além das penalidades associadas à quebra de confidencialidade.

Networking

Talvez um dos mais importantes termos do universo startup, o networking é o ato de se criar uma rica rede de relacionamentos com clientes (inclusive em potencial), profissionais de áreas afins, fornecedores, mentores, influenciadores e, por que não, concorrentes.

Um rede de networking bem formada pode garantir ao empreendedor uma vastidão de informações úteis e de oportunidades nessa etapa inicial do negócio, muitas vezes sendo o próprio divisor de águas entre o fracasso e o sucesso.

Newsletter

Sendo mais uma estratégia de marketing digital, as newsletters são boletins informativos distribuídos eletronicamente pelas empresas em suas campanhas de e-mail marketing, destinando notícias e informações ao seu público-alvo, que no geral são pessoas que se cadastraram em seus sites para receber tais informativos.

 

Letra O - glossários das startups - abertura de empresa

Open innovation

Algumas gingantes possuem programas direcionados à aquisição de produtos e serviços de startups, estratégicos para suas finalidades. A esses programas se dá o nome de open innovation.

Open Source

Se dá o nome de código fonte (do inglês source code) ao conjunto de palavras, fórmulas, algoritmos e símbolos reunidos e escritos organizadamente para dar vida a um software.

Os softwares normalmente são apenas licenciados para uso do contratante, não transferindo sua propriedade. Por essa razão, a esses licenciados não assiste o direito de alteração do código fonte do software.

No entanto, embora esse modelo represente esmagadora maioria, há softwares que permitem a manipulação de seu código fonte, normalmente visando seu próprio desenvolvimento tecnológico. A esses dá-se o nome de open source (ou “código aberto”).

Outsourcing

Outsourcing é o que conhecemos como terceirização, modelo em que uma empresa contrata outra empresa para a execução de atividades específicas, no lugar da contratação de funcionários próprios para o mesmo fim.

 

Letra P - glossários das startups - abertura de empresa

Patente

Trata-se do título de propriedade de uma invenção, nome ou ideia. No Brasil é concedido pelo INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) aos inventores ou criadores que o requerem formalmente.

O título, que tem o condão de evitar plágio, é temporário, sendo que seu prazo de duração está circunscrito a 15 ou 20 anos.

Pitch

Basicamente se trata de um rápido “discurso de venda”, mas quando se tratar de uma startup não deixe de empregar o termo consagrado pitch, do contrário pode pegar mal. Na prática, é o discurso que o empreendedor faz no demo day para uma plateia de investidores, a fim de captar recursos para seu projeto.

Product Fit

Product fit ou market fit é o nome que se dá ao produto que encaixou, que aderiu, que atendeu plenamente à necessidade do cliente, entendendo-se como “cliente” o público-alvo para o qual o produto ou serviço vou concebido.

PME

PME é sigla que designa “pequenas e médias empresas”, aquelas com faturamento até R$ 4,8 MM ao ano e regidas pela Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006 (Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte).

 

Letra R - glossários das startups - abertura de empresa

ROI

O ROI é o retorno sobre investimento, ou return on investment na consagrada expressão inglesa.

Trata-se basicamente da relação que se faz entre o que se investiu em uma empresa e o lucro que ela oferece ao investidor.

Royalties

Normalmente vinculado ao uso de marcas, patentes ou contratos de franquias, royalty nada mais é que a remuneração que o usuário entrega ao proprietário da marca, da patente ou ao franqueador, pela utilização da marca, da patente ou do direito de franquia.

Os pagamentos dos royalties normalmente são contratados em períodos mensais e compreendem, via de regra, uma fração do faturamento mensal gerado.

 

Letra S - glossários das startups - abertura de empresa

SEO (Search Engine Optimization)

No mundo de hoje, um dos maiores anseios das empresas é ter seus websites posicionados nas primeiras posições dos mecanismos de busca da Internet, em especial o do Google, garantindo com isso maior penetração de seus produtos e serviços com um menor custo de marketing.

Dessa forma, SEO, sigla para search engine optimization (otimização de mecanismo de busca), é um conjunto de técnicas empregadas com o fim de alcançar melhor posicionamento de websites nos motores de busca.

Seed Capital

Com a licença de uma livre tradução, seed capital é o “capital semente”. Em outras palavras, é o investimento capitado pela empresa em sua fase de nascimento, quando ainda precisa dar seus primeiríssimos passos e necessita de investimento para isso.

Spin-off

O termo que conhecemos com maior familiaridade é “cisão”, mas sozinho ele não explica o que vem a ser spin-off.

Quando um núcleo de negócio nasce dentro de uma empresa para posteriormente seguir seu rumo sozinho, a essa separação se dá o nome de spin-off.

Imagine uma nova revista criada por dada editora para um determinado público específico, com toda a estrutura editorial, administrativa e comercial criada para esse fim. Quando todo esse núcleo, depois de validado, se separa para ter pernas próprias e se transformar em uma nova empresa, a esse ato de separação chamamos spin-off.

Stakeholders

Fornecedores, acionistas, governo, clientes, colaboradores, sócios, enfim, todas as pessoas envolvidas direta ou indiretamente na organização de uma empresa, que a influenciem ou sejam influenciadas por ela, são chamadas de stakeholders.

Numa tradução livre são as “partes interessadas”.

Startups

O termo startup é amplamente utilizado para designar empreendimentos em estágio inicial, com grande vocação de crescimento e normalmente vinculado à área tecnológica.

As startups tem as características marcantes de nascerem de uma ideia inovadora, possuírem equipes reduzidas e, via de regra, exigirem poucos recursos financeiros pelo mesmo até o estágio de validação.

 

Letra T - glossários das startups - abertura de empresa

Tag Along

A tag along serve para proteger os acionistas minoritários no caso de venda do controle da empresa.

Diante de tal situação, o mecanismo da tag alone via de regra permite que os minoritários vendam suas participações prioritariamente e nas mesmas condições do controlador.

A prerrogativa aproveita apenas os detentores de ações ordinárias nominativas.

Term Sheet

Um term sheet nada mais é que um contrato. Um contrato que serve para formalizar todas as condições e termos avençados entre investidores e empreendedores ao longo de suas negociações.

Testes A/B

Visa sempre entender a aceitação do produto ou serviço no mercado. Com o teste A/B são criadas duas ou mais versões do produto ou do serviço, a fim de se mensurar quais delas são mais bem aceitas pelos clientes mais relevantes.

 

Letra V - glossários das startups - abertura de empresa

Valuation

Método que emprega sofisticadas técnicas para se estimar o valor de uma empresa, normalmente tomando como principais elementos a geração de fluxo de caixa e as expectativas de expansão que inspira. O resultado de um valuation normalmente visa a recomendação ou não de uma participação societária ou aquisição de empresa.

Validação

É um ato de comprovação de que o novo negócio que se está testando está realmente trazendo resultados.

Ter seu negócio validado significa ter alcançado seu principal objetivo inicial, que é a chancela de que seu produto ou serviço, além de seu modelo de negócio, pode seguir adiante, ou seja, que estão prontos para lançamento.

VC (Venture Capital)

Venture capital é o que nós conhecemos por “capital de risco”, ou seja, o investimento de recursos com retorno incerto, normalmente para dar fôlego a empresas em seus estágios iniciais quando essas se apresentam como promissoras.

 

Letra W - glossários das startups - abertura de empresa

Webinar

O webinar, também conhecido como conferência digital, é um dos mais utilizados mecanismos de marketing de conteúdo (inbound marketing) dos dias atuais.

De fato, o webinar é uma espécie de palestra digital, que permite ao realizador a disseminação de conhecimento por meio de vídeo transmitido de forma on-line e a interação digital com seu público, via de regra por meio de chat.

Para realização de um webinar é necessário se valer de uma plataforma apropriada, sendo as mais conhecidas as seguintes: Youtube, Google Hangout e Facebook.


Outros artigos que selecionamos para você:

Rogério Pereira da Silva
Rogério Pereira da Silva

Rogério Pereira da Silva é advogado, contabilista e palestrante, fundador e diretor da FISCONNECT - Assessoria Contábil, escritório de contabilidade que assessora micro e pequenas empresas no estado de São Paulo, pós-graduado em Direito Tributário pela PUC/SP, especialista em Direito Processual Tributário pelo CEU e com MBA em Contabilidade Empresarial pela PUC/SP.

Nenhum Comentário

Deixar um Comentário

Por que contratar a FISCONNECT?

Presença

O tempo todo ao seu lado quando você precisar

Parceria

Olhar atento sobre seu negócio e suas necessidades

Localização

Local de fácil acesso para te receber quando você precisar

Segurança

Apólice de seguro de responsabilidade civil para seu conforto e segurança

Eficácia

Sempre ofereceremos ao menos uma solução para seu problema

Experiência

Mais de 20 anos de atuação das áreas fiscal e tributária.

Atualização

Profissionais treinados e em constante atualização técnica

Tecnologia

Tecnologia de ponta a serviço do seu negócio